Portuguese English Spanish

N Notícias

Técnicos de Moçambique visitam produção de mel e caju na cidade de Picos, no Piauí

No primeiro dia do Intercâmbio da Cooperação Sul-Sul em Agricultura Familiar – Brasil e Moçambique, promovido pelo Programa Semear Internacional, foram visitadas duas cooperativas que trabalham com a apicultura e cajucultura no estado do Piauí. A comitiva formada por profissionais ligados ao Projeto de Desenvolvimento de Cadeias de Valor nos Corredores de Maputo e Limpopo (Prosul), que é apoiado pelo Fundo Internacional de Desenvolvimento Agrícola (FIDA) em Moçambique, foi  recebida na cidade de Teresina, na tarde do último domingo (03), em solenidade que contou com a presença do governador do Piauí, Welington Dias.

As experiências visitadas no estado do Piauí fazem parte  de comunidades e cooperativas atendidas pelo Projeto Viva o Semiárido, que é apoiado pelo FIDA no Brasil. Na manhã da segunda-feira (05), a comitiva seguiu para o município de Picos, no interior do Estado, e visitou a sede da Central de Cooperativas Apícolas do Semiárido Brasileiro (Casa Apis), referência nacional na produção de Mel.

Eles puderam acompanhar o processo de organização da Central de Cooperativas assim como de preparação do Mel que é exportado para vários países da Europa, participando de uma degustação do produto que é totalmente produzido por 850 apicultores familiares de 52 associações presentes em 40 municípios em todo o estado.

Em seguida, a equipe se dirigiu para a sede da Central de Cooperativas de Cajucultores do Estado do Piauí (Cocajupi), que envolve 450 cajucultores da região produzindo, principalmente, castanha de caju , também exportada para a Europa. Durante as visitas, o grupo tirou dúvidas sobre as técnicas utilizadas pelos brasileiros, além de conversar sobre a comercialização dos produtos.

“O principal objetivo deste intercâmbio é ultrapassar a esfera das visitas, fazendo com que estas experiências que os companheiros de Moçambique estão conhecendo possam gerar bons frutos em suas próprias comunidades,”, explicou a gerente de Cooperação Sul-Sul do Semear Internacional, Ruth Pucheta.

Para o Oficial de Programas do FIDA para Moçambique, Custódio Mucavele, os seis dias de visita em campo previstos neste intercâmbio serão de extrema importância para a coleta de informações acerca das atividades praticadas no Brasil e que poderão ser replicadas na África.

“O Prosul tem atividades semelhantes ao que estamos vendo aqui nestas comunidades e cooperativas atendidas pelo projeto Viva o Semiárido. São importantes informações que com certeza enriquecerão ainda mais as atividades praticadas lá em Moçambique”, disse.

O Intercâmbio iniciou no estado do Piauí, com visitas previstas a comunidades rurais e associações de cinco municípios e seguiu para Petrolina, no Pernambuco e Cruz das Almas, interior da Bahia. Em cada encontro, foram abordados temas como acesso a mercados e a serviços financeiros; atividades como apicultura, cajucultura, mandioca e carne vermelha; tecnologias de convivência com o semiárido, irrigação, viveiros de mudas e palma forrageira.

O evento foi uma realização do Programa Semear Internacional, do Fundo Internacional de Desenvolvimento Agrícola (FIDA), do Instituto Interamericano de Cooperação para Agricultura (IICA), Governo do Piauí e Projeto Viva o Semiárido, e tem o apoio do projeto moçambicano, Prosul, e das instituições brasileiras Embrapa e Unijorge