Portuguese English Spanish

N Notícias

Semear Internacional lança primeira plataforma digital dos projetos FIDA no Brasil dedicada às questões de Gênero

Neste dia 8 de março de 2019, o Programa Semear Internacional lança a primeira plataforma digital dedicada exclusivamente às questões de Gênero dos Projetos apoiados pelo FIDA no Brasil. Trata-se de uma página dentro do Portal Semear com notícias, fotos, vídeos e demais informações acerca dos grupos prioritários de trabalho do FIDA, que são mulheres, jovens e comunidades tradicionais.

Um dos destaques da estreia desta página, é a sessão dedicada a fotos, que nesta primeira edição, traz todas as imagens produzidas pelo projeto Paulo Freire, apoiado pelo FIDA no Ceará, para a Exposição Mulheres do Semiárido: Semeando Direitos em Primeiro Lugar. A página ainda trará um perfil, por mês, contando a história de mulheres e jovens que vem se destacando no semiárido brasileiro. na primeira reportagem, a agricultora e presidente da Ascobetânia, no Piauí, Francisca Neri. Três reportagens em vídeo contando histórias de mulheres do semiárido também fazem parte desta estreia, com imagens captadas pelo próprio programa Semear Internacional, com a ajuda dos projetos.

“Esta página é o resultado de muito trabalho e planejamento de nossa equipe com o intuito de termos um espaço necessário e totalmente dedicado às questões de gênero. É uma preocupação do FIDA este tipo de ação que só vem somar ao trabalho dos projetos apoiados com o intuito de levar empoderamento e respeito a todos e todas de maneira igual”, disse a coordenadora do Semear Internacional, Fabiana Viterbo.

A exposição

A exposição fotográfica itinerante Mulheres do Semiárido: Semeando Direitos em Primeiro Lugar é uma pequena e significativa mostra da diversidade da realidade das mulheres do meio rural do Ceará. Sob o olhar atento da fotógrafa Alice Oliveira, a exposição revela a diversidade das mulheres que residem no meio rural: jovens, adultas e idosas, lésbicas, pescadoras, agricultoras, artesãs, Agentes Comunitárias de Saúde – ACS e Agentes Indígenas de Saúde – AIS, professoras, diretoras de escolas, rezadeiras, parteiras, mães de santo… Podemos afirmar que as mulheres do meio rural são múltiplas nas suas trajetórias de vida, nas expressões, nas funções, nos aspectos da divisão sexual do trabalho, na contribuição na agricultura familiar e na agroecologia.

A captação das imagens permitiu uma aproximação com as 33 mulheres diretamente envolvidas na exposição, em 18 municípios do Ceará, dos territórios de abrangência do Projeto Paulo Freire: Cariri, Inhamuns e Sobral. A rápida convivência foi reveladora da dor e da delícia de ser mulher. Elas, com suas resistências e sabedorias, constroem e reconstroem a realidade injusta da vida que pulsa no semiárido, marcado pela baixa ou ausência de renda, pelo racismo, pelo patriarcado. Mesmo assim, elas não desistem de sonhar e de querer ver acontecer seus direitos, a liberdade, a alegria, o descanso e um mundo justo e igualitário. Quando se juntam, se sentem fortes e tecem um colorido cenário que destoam dos atuais tempos sombrios e desafiantes para elas.

O Projeto Paulo Freire, através dessa exposição, busca dar visibilidade e valorizar as mulheres do semiárido cearense, suas realidades e histórias de vida. Também reafirma o compromisso de assegurar os direitos das mulheres, a partir do apoio social e produtivo.

 Ficha Técnica da Exposição:

Concepção e Realização: Governo do Estado do Ceará

Secretaria do Desenvolvimento Agrário – Projeto Paulo Freire

Designer gráfico: Elane Lima

Fotografia: Maria Alice Oliveira

Curadoria: Francisca Maria Rodrigues Sena

Assessoria de Comunicação: Rones Maciel e Bernardo Lucas