EnglishPortugueseSpanish

N Notícias

Projeto Dom Távora amplia a ovinocultura de Sergipe

13/05/2020

Com o investimento financeiro a 17 projetos comunitários no município de Poço Verde, em Sergipe, o Projeto Dom Távora, apoiado pelo Fundo Internacional de Desenvolvimento Agrícola – FIDA, vem contribuindo para o aumento da criação de ovinos na região. O rebanho cresceu de 10.521 cabeças, em 2017, para 39.352 cabeças, em 2020. O resultado da atividade motivou criadores que estavam desanimados com a seca de anos anteriores, e está contribuindo para melhorar as rendas familiares deles.

Para a Associação Comunitária em Agropecuária do Assentamento Francisco José, por exemplo, foram liberados recursos para 37 famílias, possibilitando a compra de 156 animais. “Aqui, foram quatro matrizes e um reprodutor para cada família. Recebemos os animais faz dois anos e já temos 12 crias. A gente vende os borregos a preços que variam entre R$ 150 e R$ 170. Já vendi 50% das crias e substituí algumas matrizes por borregas que nasceram com melhor qualidade. A maioria das matrizes aqui no assentamento é cria dos animais que recebemos do Projeto Dom Távora, que podemos vender ao preço de R$ 250 a R$ 300. Já o reprodutor, sai entre R$ 400 e R$ 500”, disse a produtora Gilmara Farias, uma das beneficiárias do assentamento Francisco José. Gilmara também é técnica agrícola e tem ajudado outros produtores no manejo dos animais.

O presidente da Associação, Milton Pereira dos Santos, destaca a solidariedade existente entre os produtores como um dos principais elementos para o sucesso do crescimento da atividade. “Hoje, a maioria dos beneficiários tem entre 20  e 30 cabeças; antes, só eram quatro cabeças – ou mesmo nenhuma, por conta da seca. São ovelhas boas, das raças Dorper e Santa Inês. O projeto ofereceu um reprodutor para cada cinco famílias e, hoje, cada família já tem o seu reprodutor Dorper, graças à nossa disposição de ajudarmos uns aos outros. Como somos uma área de assentamento, o trabalho coletivo já faz parte de nossa vida e, quando temos uma dificuldade maior, temos a assistência técnica do Incra e da Emagro”, conta Milton.

Para o Secretário da Agricultura do Estado de Sergipe, André Bomfim, resultados como o do Assentamento Francisco José mostram que o Projeto Dom Távora está no caminho certo. “A criação de ovinos é uma importante fonte de renda para os agricultores, haja vista a sua alta adaptabilidade às condições do semiárido e a baixa exigência de grandes áreas para exploração, devido ao pequeno porte. Além de possuir um mercado consumidor sempre crescente, o seu preço é bastante atrativo para o vendedor”, pontuou o Secretário. André Bomfim também citou o exemplo da Unicapri – Cooperativa da Agricultura Familiar, que surgiu em Poço Verde, por iniciativa dos produtores atendidos pelo Dom Távora, que está ajudando tanto na comercialização quanto na compra coletiva de insumos.

Ovinocultura no município

O gestor local da Empresa de Desenvolvimento Agropecuário – Emdagro, Luiz Aberto, que também coordena a execução do Projeto Dom Távora na região, atribui esse crescimento ao apoio dado pelo projeto aos 17 projetos comunitários de ovinocultura no Município, fazendo com que seja atendido um público de 800 beneficiários. “Foram adquiridos e distribuídos 4.607 ovinos através do Projeto Dom Távora. Nas áreas de assentamento, mesmo sendo administradas pelo INCRA, a Emdagro presta assessoria técnica na execução do projeto Dom Távora, contribuindo para todo o processo: não só de aquisição dos animais, mas, também, de orientação sobre manejo do rebanho ovino e implantações de reserva alimentar estratégica”, concluiu o coordenador.