Portuguese English Spanish

N Notícias

Jovens beneficiários do projeto Paulo Freire, no Ceará, participam da abertura de Festival de Juventudes e apontam desafios para a juventude rural

Todas as notícias sobre o Festival podem ser acessadas na página especial do evento, neste link

 

Jovens dos municípios de Hidrolândia, Ipu, Ipueiras, Pires Ferreira, Reriutaba e Varjota desembarcaram na manhã desta quinta-feira (15) na Escola Família Agrícola Padre Elésio Santos, na comunidade de Balseiros, a 18 km da sede de Ipueiras. O público participa até o próximo sábado (17) do “Festival das Juventudes: Agroecologia e Democracia”, debate e aponta caminhos para execução do Projeto Paulo Freire (PPF) e para superação das vulnerabilidades sociais.

A realização do Festival das Juventudes é uma decisão da Secretaria do Desenvolvimento Agrário, através do Paulo Freire, tomada no final de 2017. A partir deste ano, as equipes contratadas para prestar Assistência Técnica Contínua (ATCs) na região de Sobral II, Cealtru, Cetra e IAC, identificaram, em cada uma das 134 comunidades rurais atendidas pelo projeto na região, o público jovem a ser atendido; realizaram a mobilização para participação no Festival e identificaram possíveis demandas a serem apresentadas coletivamente.

Durante a mística, na abertura do evento, os jovens entre 18 e 29 anos declararam como reivindicações das comunidades em que vivem: a liberdade, o respeito às diferenças, a comunicação, a segurança e a conquista do emprego. Já as riquezas apresentadas pela juventude rural atendida pelo Paulo Freire envolvem atividades ligadas ao esporte, aos grupos de mulheres, os festejos juninos, a agricultura familiar, o artesanato de palha e a pesca artesanal.

Em seu discurso, o chefe de Gabinete da Secretaria do Desenvolvimento Agrário, Jerônimo Nascimento, destacou a atuação do Governo do Ceará para a superação da extrema pobreza. Segundo ele, pela dimensão que o PFF vem tomando, há um grande número de prefeitos e deputados interessados na expansão da iniciativa para além dos atuais 32 municípios atendidos pelo projeto.

“Vocês, jovens, agarrem esta oportunidade como se fosse a primeira, mas que não seja a última. Que vocês possam fazer deste Festival um grande momento na vida de todos vocês. Despertem o sentimento de liderança a partir da formação em políticas públicas que recebem para que possam se tornar grandes líderes comunitários – e porque não líderes sindicais, vereadores e futuras lideranças do Estado”, desejou o representante do secretário De Assis Diniz e do Governo do Ceará.

Movimentos sociais

Para a secretária de Juventude Rural da Fetrace, Milena Camelo, em espaços como o Festival das Juventudes, são oportunizadas condições para conversar sobre problemáticas e potencialidades”. “A Juventude precisa estar nesses espaços e se inteirar sobre o que está acontecendo no município, no País e no Mundo: porque não vive numa ilha isolada”, abordou sobre o contexto de intolerância e de negação de direitos a nível nacional.

“A importância de momentos como este é de tirar o jovem de um ambiente privado e colocá-lo como sujeito coletivo: articulado com jovens que vivenciam realidades iguais a dele e que, juntos, podem se utilizar das suas potencialidades para poderem superar coletivamente os desafios que a vida lhes impõe”, complementa a representante do MST, Luz Helena.

“Nós não somos o futuro, somos o presente. É a juventude que vai puxar das outras pessoas a resistência, a animação de continuar sonhando e acreditando que esse País pode mudar: que unidos podemos ir muito mais longe e que ninguém vai largar a mão de ninguém”, aposta Milena. “Esse Festival é feito para vocês, por vocês e ele é de todos que estão aqui presentes neste momento”, conclui.

Também discursaram na solenidade de abertura o deputado federal José Guimarães; o vereador de Hidrolândia Iranildo Teles, a representante do Cetra, Cristina Nascimento; e a professora da EFA Padre Elésio Santos, Maria Nágila Lima Vale.