EnglishPortugueseSpanish

N Notícias

FIDA encerra Missão de Supervisão e avalia positivamente projeto Paulo Freire, no Ceará

Na manhã desta sexta-feira (14), o Fundo Internacional de Desenvolvimento da Agricultura (FIDA) avaliou positivamente a execução do Projeto Paulo Freire. Com um prazo de execução à frente de mais um ano e meio, a iniciativa que promove o combate à extrema pobreza já atende a 50 mil famílias do campo, ou 206 mil pessoas, de acordo com estimativa do IBGE. O projeto está presente em 600 comunidades rurais de 31 municípios dos territórios dos sertões do Cariri, Crateús, Inhamuns, Sobral e Vale do Curu e Aracatiaçu. “O Paulo Freire vem impactando na qualidade de vida e na sustentabilidade nos municípios cearenses com menor IDH”, garante o secretário De Assis Diniz.

“É um projeto muito bem sucedido. Além da questão produtiva, o Paulo Freire conseguiu engajamento de mulheres, jovens, comunidades tradicionais e também de públicos como quilombolas e indígenas”, comentou Hardi Vieira, citando a implantação de 529 projetos produtivos nas áreas avicultura, ovinocaprinocultura, quintais produtivos e suinocultura. “Ainda outra parte de muito sucesso é o da organização comunitária. Ele fortaleceu as associações e ajudou a estabelecer outras onde ainda nem existiam para as famílias pudessem acessar outras políticas públicas e canais de comercialização”.

O oficial de programas do FIDA no Brasil citou ainda sobre a assinatura de um memorando que relata a missão do banco ligado às Nações Unidas nos 15 últimos dias aqui no Ceará. “O Paulo Freire termina em dezembro de 2020. Então, fizemos um cronograma para os próximos 18 meses. Incluindo: o foco na conclusão dos 529 planos de investimento e todo trabalho que vem sendo feito com entidades da sociedade civil que prestam assistência técnica contínua de muito boa qualidade”, conclui citando outras ações que o Governo do Ceará vem realizando no campo.

“O FIDA reconhece este trabalho. Por exemplo, no memorando destacamos as ações desempenhadas pela Coordenadoria do Abastecimento e Esgotamento (Coágua/SDA) e esperamos nos próximos meses contabilizar e reconhecer outras ações, como o Hora de Plantar, que convergem para o mesmo objetivo de retirar a população da pobreza e extrema pobreza para que tenham mais produção e segurança alimentar”, concluiu Hardi.

Também participaram da missão, por parte da equipe FIDA: Emmanuel Bayle, coordenador técnico de Desenvolvimento Rural; Rodrigo Dias, responsável pelo setor de Monitoramento e Avaliação; Lucianna Matte, responsável por Aquisições e Contratações; Danilo Pisani, Gerenciamento Financeiro; Steven Jonckheere, especialista em Nutrição, Juventude e Focalização; e Ruth Pucheta, especialista em Gestão do Conhecimento e Comunicação do Programa Semear Internacional.

Fonte: SDA/Governo do Ceará