EnglishPortugueseSpanish

N Notícias

Exibição do documentário “Rita, Preta da Paraíba” reúne louceiras, moradores e autoridades em sessão lotada na cidade de Santa Luzia-PB

Emoção e muita expectativa marcaram a primeira exibição do documentário Rita, Preta da Paraíba ocorrida na cidade de Santa Luzia, no sertão paraibano. No último dia 11 de outubro, a sede do Café Cultura, que tem capacidade para 150 pessoas, ficou lotada em uma sessão que contou com amigos e familiares de Rita Preta, autoridades locais, representantes do projeto Procase, que é apoiado pelo FIDA no estado, Semear Internacional, Governo da Paraíba e prefeitura municipal. O filme que tem produção assinada pelo Programa Semear Internacional e coprodução do projeto Procase, é dirigido pelo jornalista paraibano Diovanne Filho.

Para a exibição foi montada uma estrutura especial de projeção e sonorização dentro da sala principal do Café Cultura. Para recepcionar os espectadores, a banda de música da prefeitura de Santa Luzia fez um show a parte, criando ainda mais expectativa entre os presentes. O curta-metragem de aproximadamente 22 minutos mostra como a atitude da louceira que dá nome ao filme em busca de melhores condições de vida na cidade, mudou a vida de toda a comunidade. Com ela, várias outras famílias começaram a “descer” a Serra do Talhado, deixando o quilombo quase deserto.

Durante toda a exibição, os familiares de Rita Preta se emocionaram com os depoimentos presentes no Curta e a homenagem prestada a louceira, que, por problemas de saúde não pôde comparecer a sessão. Para os familiares, um reconhecimento. “Estamos muito emocionadas e muito felizes. Cada detalhe do filme foi feito com muita beleza e isso nos deixou muito agradecidas”, disse a presidente da Associação da das Louceiras Negras de Santa Luzia, Gileide Ferreira.

“O que eu sou hoje agradeço ao barro. Foi o barro que me fez a mulher que sou e esse filme mostra muito essa garra que nós, negras do Talhado, carregamos em nosso sangue”, disse a bisneta de Rita Preta, Janaína Santos.

Para o diretor do filme, o jornalista Diovanne Filho, um sentimento de gratidão. “São histórias de pessoas que passaram fome, perderam até a fé na vida, e após a atitude de uma mulher, começaram a ver na arte das louças uma forma de manter viva uma tradição secular. Estou muito feliz em poder contar uma história que tanto nos orgulha”, contou.

Com referências do filme ‘Aruanda”, do cineasta Linduarte Noronha, o documentário tem como outros destaques a trilha sonora, que traz a mesma utilizada no filme da década de 1960, e a direção de fotografia, que priorizou imagens sem filtros e que retratassem bem a vida daquelas mulheres. “O filme Aruanda nos inspirou muito. Temos depoimentos de quem participou das gravações na década de 1960 e buscamos trazer referências desta produção que mudou a cara do cinema brasileiro na época”, explicou Diovanne.

O Curta mostra também o nascimento da Associação das Louceiras, com a atuação de Maria do Céu, neta de Rita Preta, e como o apoio do FIDA, através do projeto Procase e do Governo do Estado na reforma do galpão e várias outras ações, fez com que a qualidade do trabalho do grupo melhorasse. A equipe do Semear Internacional permaneceu na cidade por seis dias, em visitas ao galpão onde as louceiras trabalham com o barro, a sede do quilombo, e colhendo depoimentos de algumas integrantes do grupo, bem como, familiares de Rita Preta.

O vídeo será inscrito em Mostras de Cinema do Brasil e enviado a representações do FIDA em países da Europa, América Latina e África, com versões legendadas em inglês e espanhol para serem exibidas nas regiões que recebem apoio do Fundo Internacional.

O Semear Internacional é um programa do FIDA que trabalha no apoio aos projetos do Fundo Internacional no Brasil divulgando as ações implementadas e realizando eventos que gerem troca de conhecimento entre os projetos.

Ficha Técnica

“Rita, Preta da Paraíba” foi produzido pelo Programa Semear Internacional e coproduzido pelo projeto Procase. Tem Roteiro e Direção-Geral do jornalista Diovanne Filho, que também assina a Direção de Fotografia, ao lado de Niaranjan do Ó, que foi o responsável pela captação das imagens do Curta Metragem. Direção de Arte, Edição de Imagens e Montagem de Diego Fontenele. E Áudio de Amadeus Araújo.