Portuguese English Spanish

N Notícias

Encontro de Jovens do Semiárido Brasileiro abordará temas como Gênero, Agroecologia e Ecogastronomia

Na programação do II Encontro de Jovens Rurais do Semiárido Brasileiro, que será realizado entre os dias 05 e 07 de abril de 2019, em Picos, interior do Piauí, está prevista uma série de debates que abordará temas como questões de Gênero, Agroecologia, Ecogastronomia, Identidade Cultural, e vários outros assuntos de interesse das/os jovens de diversas comunidades rurais da região semiárida do Brasil.

Segundo a diretora técnica do Projeto Viva O Semiárido (PVSA), Lúcia Araújo, o objetivo geral do evento é colocar em evidência as pautas das juventudes, o protagonismo da sucessão rural por meio da troca de saberes e experiências, fazendo assim um intercâmbio entre as instituições e pessoas que já desenvolvem um trabalho de convivência com o semiárido e estão aptas a promover um grande debate. “Temos a oportunidade de fazer algo bem característico da juventude, de forma lúdica e participativa, por isso a organização do evento se preocupou não somente com os temas, mas com a forma e a dinâmica de fazer este trabalho, promovendo a interatividade , por isso além de palestras vamos ter oficinas e plenárias” pontuou.

As oficinas discutirão a identidade cultural envolvendo os povos e comunidades tradicionais, o Semiárido Brasileiro relacionado à conservação e convivência com o meio ambiente, na perspectiva agroecológica e a educomunicação para as juventudes do semiárido. Já as plenárias irão debater em rodas de diálogo, o Plano Nacional de Juventude e sucessão rural, comentando os novos rumos da política pública e juventudes no campo; a quebra de paradigmas,  juventude, relações de gênero e diversidade sexual e a economia solidária e o desenvolvimento sustentável como alternativas de trabalho para as juventudes rurais.

Grande parte das oficineiras e dos oficineiros é do estado do Piauí, como Arnaldo de Lima, (Naldinho), uma liderança da comunidade quilombola,  beneficiária do PVSA; Custaneira em Paquetá e Marcília Rodrigues de Sousa, (Chitara), quilombola da comunidade Saco do Curtume, de São João do Piauí, também atendida pelo Projeto Viva o Semiárido, e que representou o Piauí no intercâmbio de Moçambique no ano passado.

A previsão é que participem do encontro cerca de 400 jovens de nove estados do Nordeste, além do norte de Minas Gerais, em sua maioria de comunidades atendidas por projetos apoiados pelo FIDA, Banco Mundial e movimentos que fortalecem as juventudes.

O coordenador do Projeto Viva o Semiárido no Piauí, Francisco das Chagas Ribeiro (Chicão), disse que o grande objetivo deste Encontro, é despertar nos jovens a discussão mais ampla, do que já foi feito e o que pode ser realizado, como a avaliação do Plano Nacional, discutido e concretizado na primeira edição do evento “O momento é de avaliar o que avançou, o que queremos para os próximos anos, e como os governos podem fazer para ajudar a juventude do campo, dando as condições de permanência, investindo nas diversas áreas como na saúde, educação e trabalho” listou.

O coordenador do PVSA, destacou ainda que a discussão com a juventude  está sendo toda programada com base nas oficinas práticas aproveitando as experiências exitosas dos projetos custeados pelo FIDA no semiárido brasileiro, como é o caso do Piauí. O Encontro é uma realização do Governo do Estado do Piauí, por meio da Secretaria do Desenvolvimento Rural (SDR), Coordenadoria de Políticas para a Juventude (COJUV) e Projeto Viva o Semiárido em parceria com o Fundo Internacional de Desenvolvimento Agrícola (FIDA), através do Programa Semear Internacional, com apoio de movimentos sociais.

Fonte: Edna Maciel – SDR/Governo do Piauí