Portuguese English Spanish

N Notícias

Chefs de cozinha apresentarão técnicas culinárias à base de palma e ingredientes regionais durante evento em Sergipe

Técnicas culinárias com receitas a base de palma e ingredientes da culinária regional serão apresentadas no “Intercâmbio em Ecogastronomia Slow Food para os jovens dos projetos FIDA no Brasil”, que reunirá, em Sergipe,  25  jovens de várias comunidades rurais beneficiárias de projetos apoiados pelo Fundo Internacional de Desenvolvimento Agrícola (FIDA), no Nordeste do Brasil. O evento acontecerá entre os dias 23 e 25 de julho, na comunidade quilombola de Brejões, em Ilha das Flores, e na cozinha escola do SENAC, em Aracaju,

Com o tema “Valorização da agrobiodiversidade na gastronomia Slow Food no semiárido brasileiro”, o intercâmbio é promovido pelo FIDA por meio do Programa Semear Internacional, e conta com o apoio do Instituto Interamericano de Cooperação para a Agricultura (IICA), Associação Slow Food Brasil, Projeto Dom Távora de Sergipe, e demais projetos apoiados pelo FIDA no Brasil.

Entre as oficinas que serão ministradas no evento, os participantes irão conferir técnicas desenvolvidas pelo chef Timóteo Domingos, idealizador do Projeto Gastrotinga e autor do livro “O Chef do Sertão”, que traz receitas como coxinha de cacto, pizza de palma, bolo de casca de abóbora, doce de folha de umbuzeiro. Já a chef Leila Carreiro, natural de Salvador, especialista na cozinha Patrimonial da Bahia, comandará uma oficina com receitas da cozinha regional, em especial do Recôncavo de matriz africana.

Ainda fazem parte da programação do evento, visitas a comunidades que lidam com produção de arroz orgânico e galinha caipira, pesca artesanal, mariscos,  agricultura de sequeiro, apicultura, entre outros, todas iniciativas que já recebem apoio do FIDA no interior do estado através do projeto Dom Távora.

O evento

O “Intercâmbio em Ecogastronomia Slow Food para os jovens dos projetos FIDA no Brasil” é um primeiro ciclo de capacitação em ecogastronomia oferecido aos jovens rurais, despertando seus sentidos, proporcionando uma experiência sensorial, e troca de experiência com a realidade de outros territórios, adquirindo conhecimento sobre a agrobiodiversidade local e a convivência com as mudanças climáticas.

O evento tem como objetivo proporcionar a experiência com a alimentação, gastronomia e biodiversidade alimentar para aproximadamente 25 jovens rurais compreendendo assentados, agricultores familiares, comunidades tradicionais e povos indígenas, aproximando os jovens da filosofia Slow Food.

O Semear Internacional

O Semear Internacional é um programa fruto de uma doação do FIDA para o Brasil que trabalha com a Gestão do Conhecimento, Monitoramento & Avaliação, Comunicação e Cooperação Sul-Sul, junto aos projetos apoiados pelo FIDA na região semiárida do Nordeste Brasileiro, através de capacitações, intercâmbios e difusão das boas práticas presentes nestes projetos em todo o Brasil e em países da América Latina e África.

 O Movimento Slow Food

Fundado por Carlo Petrini em 1986, o Slow Food se tornou uma associação internacional sem fins lucrativos em 1989. Atualmente conta com mais de 100.000 membros e tem escritórios na Itália, Alemanha, Suíça, Estados Unidos, França, Japão e Reino Unido, e apoiadores em 150 países. O princípio básico do movimento é o direito ao prazer da alimentação, utilizando produtos artesanais de qualidade especial, produzidos de forma que respeite tanto o meio ambiente quanto as pessoas responsáveis pela produção, os produtores.