EnglishPortugueseSpanish

N Notícias

Beneficiárias do projeto Paulo Freire, no Ceará, participam de Encontro Estadual para implementação das Cadernetas Agroecológicas

Começou nesta quarta-feira (04), em Fortaleza-Ceará, o Encontro Estadual de Formação sobre o conteúdo da Caderneta Agroecológica no Projeto Paulo Freire (PPF), que é apoiado pelo Fundo Internacional de Desenvolvimento Agrícola (FIDA) no estado. O evento que segue até a próxima até sexta-feira (06) é realizado pela Secretaria do Desenvolvimento Agrário do Ceará e reúne 85 mulheres beneficiárias do projeto, além de técnicas e técnicos das entidades de Assessoria Técnica Contínua dos territórios de atuação do PPF, Unidade de Gerenciamento do Projeto e convidados dos projetos Dom Helder Câmara e São José, e Universidade Federal do Ceará.

Como ocorrerá em todos os projetos apoiados pelo FIDA no Brasil, esta capacitação é fruto do “Seminário Regional para formação no uso das cadernetas agroecológicas nos projetos apoiados pelo FIDA no Brasil”, realizado pelo Semear Internacional em Pernambuco, em julho deste ano, e que reuniu 70 pessoas para serem preparadas para conduzir o uso das cadernetas em todos os projetos que o FIDA apoia no Brasil. O projeto de implantação das cadernetas agroecológicas está sendo coordenado pelo Semear Internacional, FIDA e Instituto Interamericano de Cooperação para a Agricultura (IICA), em parceria com o Centro de Tecnologias Alternativas (CTA), Universidade Federal Rural de Pernambuco (UFRPE ) e todos os seis projetos apoiados pelo FIDA no Brasil.

O objetivo deste Encontro no Ceará é capacitar técnicos e técnicas das entidades prestadoras de Assistência Técnica Contínua (ATCs), agricultores e agricultoras familiares para o uso das Cadernetas Agroecológicas. Além de multiplicar o uso do instrumento, que estimula uma visão voltada à geração de renda, os produtores participam de formações que tratam do empoderamento de grupos tradicionalmente vulneráveis e invisíveis perante a sociedade. A próxima etapa, após o Encontro Estadual, são os encontros territoriais, responsáveis pela difusão do conhecimento em quatro territórios cearenses.

A Caderneta

A caderneta agroecológica é um instrumento que tem como principal objetivo contribuir para o monitoramento da renda monetária e não monetária das mulheres rurais, a partir do trabalho protagonizado por elas na propriedade. A Caderneta Agroecológica (CA) foi elaborada pelo Centro de Tecnologias Alternativas na região de Zona da Mata em Minas Gerais (CTA/ZM), em diálogo com o Grupo de Trabalho Mulheres da Articulação Nacional de Agroecologia – ANA, com vistas a ser de fácil apropriação pelas agricultoras.

O instrumento foi experimentado pela primeira vez no contexto do Programa de Formação em Feminismo e Agroecologia em 2013 pela organização não governamental CTA. Depois foi utilizada mais uma vez entre 2013 e 2015 pelo GT Mulheres da ANA a partir de um projeto nacional financiado pela União Européia em todas as regiões do Brasil que teve como eixo central a realização de um Programa de Formação “Feminismo e Agroecologia.”

Por meio da caderneta, as mulheres podem contabilizar o quanto investem e o quanto lucram com a produção agrícola no roçado e em casa. Com os resultados é possível observar o aumento na renda das mulheres, criando autonomia e independência, e fortalecendo o processo de respeito e inclusão das produtoras rurais.

Fonte: da Redação, com informações da Assessoria de Comunicação do Governo do Ceará