EnglishPortugueseSpanish

B Boas Práticas na Convivência com o Semiárido

Organização Comunitária
Cooperativa na Paraíba reduz gastos com energia em quase 100% e adquire novos equipamentos com economia gerada

A Cooperativa dos Produtores Rurais de Monteiro (Capribom) foi criada em 2006, com apenas 130 cooperados e um grande objetivo: impulsionar a caprinocultura leiteira na região. A ideia inicial foi absorver a produção de leite de cabra e de vaca dos produtores locais, prepará-los para consumo e venda e ainda produzir derivados de leite como iogurtes, queijos e outros produtos.

Mas até que este objetivo se tornasse realidade como já é em 2019, muito trabalho e muito aprendizado foram necessários. Hoje a Capribom tem uma produção que chama a atenção: 10 mil litros de leite por dia sendo processados e prontos para a venda, e para servir como matéria prima para alimentos derivados, destes, 7mil litros de leite de vaca e 3mil litros de cabra. A cooperativa cresceu, já são 550 cooperados de toda a região e para dar conta do trabalho diário na produção, 400 empregos diretos foram criados, além de outros 1200 indiretos.

Os números que só crescem a cada ano fazem da Capribom uma referência na região, mas foi na redução de um destes números que a cooperativa vem se mostrando um grande exemplo a ser seguido: a redução na conta de energia.

Há pouco mais de um ano, a Capribom começou a fazer parte das iniciativas atendidas pelo projeto Procase, que é apoiado pelo FIDA no estado. Na programação, a instalação de uma infraestrutura completa para geração de energia solar que pudesse atender a demanda e transformar a sede da fábrica auto suficiente na produção de energia. E o que parecia ser impossível se tornou realidade. O investimento do Procase foi de R$ 348, 500, e foram instaladas placas em boa parte do telhado da fábrica.

Em poucos menos de três meses, o que antes se pagava até 10mil reais em conta de energia, diminuiu consideravelmente; a conta agora gira em torno dos mil reais, e com perspectiva de que chegue a zero, pois todo o sistema instalado garante energia necessária para toda a produção sem que seja utilizada a energia da concessionária presente do estado.

E não parou por aí. O presidente da cooperativa, Fabrício Ferreira, conta que, devido a esta economia, o patrimônio já começou a aumentar. Com a economia gerada após a redução na conta de energia, eles adquiriram um caminhão para transporte de produtos, eliminando gastos, também, com pagamentos de frete e locação de veículos. “Desses quase nove mil  reais que conseguimos economizar, cinco mil estão servindo para pagar o financiamento de um caminhão para este transporte”, disse.

Dessa forma, a cooperativa fez com que a ação do Procase focada em uma atividade trouxesse outros benefícios aos produtores e sem custo adicional, pelo contrário, através de uma economia gerada pela energia solar, o poder aquisitivo da Capribom focado em outros setores já é uma realidade.

A chegada desse caminhão, graças a instalação do sistema de energia solar, vai impulsionar várias atividades de logística, já que os clientes da cooperativa vão desde supermercados da região, pequenas redes varejistas de outras cidades e eles ainda mantém uma pequena loja de laticínios oriundos da própria cooperativa, o que diminuirá gastos com logística até para este estabelecimento próprio.

A produção destes laticínios também é outro destaque. Com o intuito de eliminar a barreira cultural que o queijo de cabra naturalmente enfrenta devido a questões como odores e sabor, o beneficiamento do alimento é feito com alto grau de qualidade, sendo que, para que o cooperado possa fornecer o leite para este fim, tem que passar por vários treinamentos e testes de qualidade do produto.

Hoje, de todos os cooperados, apenas 20 fornecem o leite da cabra para a fabricação dos laticínios, que dentre eles, existem 17 tipos diferentes do queijo de cabra produzidos, alguns deles usando técnicas de defumação e até recheado com doces e outros produtos, a exemplo da linguiça.